terça-feira, 17 de maio de 2016

Qualificatório Olímpico Mundial Feminino - 3ª Rodada


Após um dia de descanso, as mulheres retornaram aos jogos. A terceira rodada marcou a ascensão do Peru aos líderes, junto com a Holanda e a Coréia do Sul. Também teve queda de invicto e seleção aumentando vantagem na liderança.  
O Peru abriu a rodada com uma vitória apertada por 3-1 em cima do Cazaquistão. As meninas peruanas mostraram sua força se apoiando em Leyva que deixou a quadra com 30 pontos. O Peru conquista sua segunda vitória na competição e mantém aceso o sonho de vir ao Rio em agosto. 
A segunda partida da noite contou com mais uma vitória da Itália. As italianas não desperdiçaram as chances contra a República Dominicana e venceram por 3-0, com parciais apertadas. A Itália começou o jogo com a ponteira Sylla no lugar de Piccinini. Destaque para Ortolani e Del Core com 15 pontos e Sylla com 14 pontos. 
O descanso de um dia fez bem ao time holandês que mesmo sem a central De Kruijf conseguiu uma importante vitória por 3-0 em cima da Tailândia. A Holanda contou mais uma vez com ótima atuação de Slöetjes que marcou 20 pontos. A Tailândia acumula sua segunda derrota na competição. 
No encerramento da rodada tivemos um duelo asiático entre Coréia do Sul e Japão. Com mais uma atuação impecável de Kim Yeon-Koung, as coreanas venceram por 3-1 e conquistaram sua segunda vitória na competição. O Japão pecou em diversos fundamentos, principalmente no passe, e não conseguiu fazer frente ao time coreano, com a derrota o Japão perdeu a invencibilidade na competição. Acompanhe os resultados. 

3ª Rodada 

Cazaquistão 1 x 3 Peru (25/19, 22/25, 23/25 e 23/25) Estatísticas
Beresneva 21 pontos, Zhdanova 16 pontos e Anikonova 13 pontos. (Cazaquistão) 
Leyva 30 pontos, Frias 14 pontos e Yllescas 12 pontos. (Peru)  

República Dominicana 0 x 3 Itália (22/25, 23/25 e 23/25) Estatísticas
Martinez 23 pontos, Rivera 8 pontos e J. Martinez 5 pontos. (Rep. Dominicana) 
Ortolani e Del Core 15 pontos, Sylla 14 pontos. (Itália) 

Tailândia 0 x 3 Holanda (14/25, 16/25 e 20/25) Estatísticas
Onuma 11 pontos, Thinkaow 10 pontos e Nuekjang 9 pontos. (Tailândia) 
Slöetjes 20 pontos, Belien 10 pontos e Buijs 9 pontos. (Holanda) 

Coréia do Sul 3 x 1 Japão (28/26, 25/17, 17/25 e 25/19) Estatísticas
Kim Yeon-Koung 25 pontos, Kim Hee-Jin 18 pontos e Yang Hyo-Jin 10 pontos. (Coréia do Sul)
Nagaoka 21 pontos, Ishii 9 pontos e Nabeya 8 pontos. (Japão) 

Classificação 

1º- Itália (3-0) - 9 pontos. 
2º- Japão (2-1) - 6 pontos. 
3º- Coréia do Sul (2-1) - 6 pontos. 
4º- Holanda (2-1) - 6 pontos. 
5º- Peru (2-1) - 6 pontos. 
6º- Tailândia (1-2) - 3 pontos. 
7º- Cazaquistão (0-3) - 0 pontos. 
8º- República Dominicana (0-3) - 0 pontos. 

fonte e fotos: fivb.org 

domingo, 15 de maio de 2016

Qualificatório Olímpico Mundial Feminino - 2ª Rodada


Nessa madrugada aconteceu a segunda rodada do Qualificatório Olímpico Mundial Feminino. E logo na segunda rodada já tivemos algumas surpresas que embolaram a competição. Na abertura da rodada, a Itália suou a camisa para bater a Tailândia por 3-1, o time italiano contou com ótimas atuações das jovens Egonu e Sylla. 
A segunda partida da rodada teve a vitória das jovens peruanas em cima da Repúlica Dominicana, que com a segunda derrota seguida na competição vai se complicando na disputa por uma vaga. A madrugada ainda teve a surpreendente vitória da Coréia do Sul em cima da Holanda por 3-0. A Coréia que contou com 24 pontos de Kim Yeon-Koung para vencer. A Holanda ainda perdeu a central De Kruijf com uma torção no tornozelo direito, a jogadora se machucou no segundo set e não voltou mais para o jogo. 
O encerramento da rodada ficou por conta das donas da casa. O Japão fez mais um 3-0, dessa vez em cima do Cazaquistão, e conquistou sua segunda vitória na competição. Hoje, as japonesas contaram com atuações inspiradas das ponteiras Ishii e Koga que marcaram 11 e 9 pontos, respectivamente. 
As seleções agora têm um dia de folga e voltam a joga na madrugada de segunda para terça-feira. 

2ª Rodada 

Itália 3 x 1 Tailândia (17/25, 25/16, 25/17 e 25/16) Estatísticas
Egonu 17 pontos, Del Core 15 pontos e Sylla 11 pontos. (Itália) 
Ajcharaporn 15 pontos, Thinkaow 10 pontos e Nuekjang 8 pontos. (Tailândia) 


Peru 3 x 0 República Dominicana (25/22, 25/16 e 26/24) Estatísticas
Leyva 22 pontos, Rueda 10 pontos e Frias 9 pontos. (Peru) 
Martinez 12 pontos, Peña-Isabel e J. Martinez 8 pontos. (Rep. Dominicana) 


Holanda 0 x 3 Coréia do Sul (27/29, 23/25 e 21/25) Estatísticas
Slöetjes 20 pontos, De Kruijf e Buijs 8 pontos. (Holanda) 
Kim Yeon-Koung 24 pontos, Park Jeong-Ah 13 pontos e Kim Hee-Jin 11 pontos. (Coréia do Sul) 


Japão 3 x 0 Cazaquistão (25/14, 25/15 e 25/11) Estatísticas
Ishii 11 pontos, Koga 9 pontos, Nagaoka e Shimamura 8 pontos. (Japão) 
Tatko 7 pontos, Shenberger e Anikonova 8 pontos. (Cazaquistão) 

Classificação  

1º- Japão (2-0) - 6 pontos. 
2º- Itália (2-0) - 6 pontos. 
3º- Coréia do Sul (1-1) - 3 pontos. 
4º- Tailândia (1-1) - 3 pontos. 
5º- Peru (1-1) - 3 pontos. 
6º- Holanda (1-1) - 3 pontos. 
7º- República Dominicana (0-2) - 0 pontos. 
8º- Cazaquistão (0-2) - 0 pontos. 

fonte e fotos: fivb.org 

sábado, 14 de maio de 2016

Qualificatório Olímpico Mundial Feminino - 1ª Rodada


Começou ontem no Japão o Qualificatório Olímpico Mundial Feminino. O torneio que dará mais quatro vagas aos Jogos Olímpicos do Rio em agosto desse ano. Dessas quatro vagas em jogo, uma é obrigatoriamente de uma seleção asiática, a melhor classificada, pois o torneio é realizado juntamento com o Pré-Olímpico Asiático. 
A primeira partida entre Coréia do Sul e Itália abriu o torneio com muita emoção. Ainda tivemos a Tailândia enfrentando as dominicanas, o Cazaquistão enfrentando a Holanda e o Japão fechou a rodada contra o Peru. O torneiro é disputado no estilo Round Robin, ou seja, todos contra todos em turno único. Confira os resultados 

Coréia do Sul 1 x 3 Itália (17/25, 20/25, 27/25 e 18/25) Estatísticas 
Kim Yeon-Koung 26 pontos, Yang Hyo-Jin 13 pontos e Kim Hee-Jin 10 pontos. (Coréia do Sul) 
Del Core 15 pontos, Ortolani 14 pontos e Guiggi 11 pontos. (Itália) 

A Itália não poupou estrelas para tentar uma vaga no Rio. Em um estreia complicada contra a Coréia de Kim, as italianas contaram com atuações importantes das experientes Del Core e Ortolani, essa de volta à seleção após quatro anos fora. A Itália ainda teve nomes como Piccinini e Guiggi em quadra, todas as veteranas misturadas com a juventude de Orro, Egonu, Chirichella e Sylla que também estiveram bem na partida. 
A Coréia pouco conseguiu fazer nos dois primeiro sets, com sua grande estrela marcada, e muito bem, pelo bloqueio e pela defesa italiana, a Coréia não conseguiu jogar. Fora que o saque italiano ainda incomodou muito a linha de passe das coreanas. No terceiro set Kim não desperdiçou e conseguiu jogar mais solta, mesma coisa no quarto set, mas Del Core estava inspiradíssima e fechou o jogo para as italianas. 


Tailândia 3 x 1 República Dominicana (26/24, 26/28, 25/16 e 25/20) Estatísticas
Ajcharaporn 18 pontos, Onuma 17 pontos e Thinkaow 11 pontos. (Tailândia) 
Martinez 20 pontos, Rivera 15 pontos e Vargas 12 pontos. (Rep. Dominicana) 

A vitória da Tailândia sobre as dominicanas pode ser considerada uma surpresa nessa primeira rodada de competição. Com um time fisicamente inferior, as tailandesas mostraram que altura não é documento e com muita velocidade imprimida pela levantadora Tomkom, levaram a partida. 
As dominicanas contaram com boa atuação da oposta Martinez e com a volta da ponteira De La Cruz que estava lesionada desde o Pan de 2015 e passou por uma cirurgia no ombro. Os erros foram definitivos para a derrota dominicana, o time comandado pelo brasileiro Marcos Kwiek entregou 35 pontos em erros para as tailandesas, o time tailandês ainda mostrou poder de bloqueio e foi superior em 10-8 nesse fundamento. 


Cazaquistão 1 x 3 Holanda (12/25, 25/21, 14/25 e 08/25) Estatísticas 
Tatko 12 pontos, Zhdanova e Anikonova 8 pontos. (Cazaquistão) 
Slöetjes 30 pontos, Buijs 17 pontos e Plak 14 pontos. (Holanda) 

A Holanda também mostrou a força europeia na competição. O time comandado por Giovanni Guidetti estreou com vitória sobre a renovada seleção cazaque. Puxadas por uma atuação espetacular da oposta Slöetjes, as holandesas encontraram dificuldades apenas no segundo set. 
O Cazaquistão que não conta com suas jogadoras mais experiente como a levantadora Ishmitseva e a oposta Mudritskaya, conseguiu impor seu jogo apenas no segundo. O time sofre uma renovação evidente e ainda trilha seu caminho no vôlei asiático. 


Japão 3 x 0 Peru (25/23, 25/10 e 25/13) Estatísticas 
Nagaoka 20 pontos, Saori 13 pontos e Araki 9 pontos. (Japão) 
Leyva 12 pontos, Rueda 7 pontos, Uribe, Frias e Yllescas 4 pontos. (Peru) 

O Japão também iniciou positivamente sua caminhada rumo ao Rio. A equipe que contou com a volta da experiente central Erika Araki, conseguiu uma boa vitória em cima do Peru por 3-0. A equipe ainda contou com atuações inspiradas da oposta Nagaoka e da ponteira e grande estrela do time, Saori Kimura. 
O Peru conta com uma geração muito jovem mas que já começa a colher os frutos de um trabalho bem feito na base. Essa seleção é praticamente a mesma que bateu de frente com a China nos Mundiais das categorias de base. Uma geração comandada por Angela Leyva e Carla Rueda. O Rio ainda parece um sonho distante pra elas, mas nunca é demais sonhar. 

fonte e fotos - fivb.org 

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Análise (parte 2) - Copa do Mundo Feminina 2015


Seguimos com a análise dos times participantes da Copa do Mundo Feminina que começa no próximo dia 22. Hoje, EUA, China, Sérvia, Peru, Argélia e Coréia do Sul são os time analisados. 
Dessas seis seleções, as americanas são as grandes favoritas ao título, seguidas pela China e pela Sérvia. 

EUA 


Última Participação - 2011.
Colocação em 2011 - 2º Lugar.
Estrela - Jordan Larson. 
Quem pode brilhar - Karsta Lowe. 
Ponto Positivo - Passe e Ataque. 
Ponto Negativo - Forma física das principais jogadoras.

A seleção americana vem apresentando o melhor vôlei da atualidade. Campeãs do mundo em 2014 e atuais campeãs do Grand Prix, elas chegam cheias de moral para a Copa do Mundo. 
Para sair do Japão com a vaga, as americanas contarão com grande fase de Larson e da jovem oposta Lowe, surpresa na seleção que disputou o Grand Prix e eleita MVP da competição. Jogando sempre com passe na mão e com muita velocidade, Kiraly contará com Kreklow e Glass para uma distribuição precisa das bolas. 
O único fator capaz de atrapalhar as americanas será a sequencia longa de jogos. O time vem sofrendo com a falta de condicionamento da central Harmotto e da levantadora Glass que acaba de voltar de uma lesão no tornozelo, até Larson, depois de um grande temporada pelo clube, caiu um pouco fisicamente na seleção. 
Com um leque gigante de opções, o técnico Karch Kiraly se deu o luxo de cortar nomes como a levantadora Thompson e a oposta Murphy além da jovem levantadora Lloyd, eleita MVP dos Jogos Pan-americanos de Toronto esse ano. 
A estreia americana é contra a Coréia do Sul no dia 22. 

China 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 3º Lugar. 
Estrela - Zhu Ting. 
Quem pode brilhar - Ding Xia. 
Ponto Positivo - Ataque e Bloqueio. 
Ponto Negativo - Passe. 

A China volta a ter sua seleção principal após a participação de uma seleção B nas finais do Grand Prix. Lang Ping volta a ter Zhu e Zheng. A grande notícia para os fãs chineses foi a ausência da capitã Hui Ruoqi. A ponteira sentiu um desconforto durante um dos treinos e foi descoberto um problema cardíaco na jogadora. Hui não participará da Copa do Mundo para se recuperar. 
A China se apoiará então na jovem Zhu, que segue fazendo a diferença para a equipe. Quem pode ser muito útil será a levantadora Ding Xia que ganha espaço no time devido aos problemas físicos da titular, Wei. 
A estreia chinesa é no dia 22 contra a Sérvia. 

Sérvia 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 7º Lugar. 
Estrela - Maja Ognjenovic. 
Quem pode brilhar - Tijana Boskovic. 
Ponto Positivo - Ataque e Bloqueio. 
Ponto Negativo - Passe. 

As sérvias chegam para a Copa do Mundo como uma quarta força. Atrás de EUA, China e Rússia, as comandadas de Terzic terão que superar as dificuldades para vencer cada jogo. Para isso não pouparam estrelas. Ognjenovic, Boskovic, Rasic, Mihajlovic e Nikolic estão de volta após uma folga do Grand Prix. Apenas a oposta Brakocevic não está na lista. Após o Mundial de 2014, a jogadora deu declarações negativas sobre o técnico Terzic e disse que daria um tempo da seleção, além disso, a jogadora está grávida do seu primeiro filho. 
O grande problema da Sérvia segue sendo o passe, com isso o trabalho da levantadora Ognjenovic aumenta e a oposta Boskovic deve ser a encarregada de colocar as bolas no chão. Aos 18 anos de idade, a oposta segue com moral alta após uma ótima participação no Mundial e o contrato recém assinado com o Eczacibasi da Turquia. 
A estreia da Sérvia é contra a China no dia 22.

Coréia do Sul 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 9º Lugar. 
Estrela - Kim Yeon-Koung 
Quem pode brilhar - Hwang Youn-Joo 
Ponto Positivo - Ataque e Defesa. 
Ponto Negativo - Kim dependência 

Após uma ótima participação olímpica em 2012, a Coréia não conseguiu repetir mais os bons resultados. Sem poder contar com sua maior estrela, a ponteira Kim, para o classificatório, o time acabou ficando de fora do último Mundial, em 2014. 
Agora com Kim de volta a Coréia tentará surpreender os grandes da competição para assegurar a vaga no Rio. O único problema é a falta de uma segunda jogadora para dividir a responsabilidade com Kim. Em Londres, a oposta Hwang foi essa jogadora, vamos ver se agora ela ainda vai poder ajudar a seleção. 
A estreia coreana é contra os EUA no dia 22. 

Argélia 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 12º Lugar. 
Estrela - Sara Belhocine 
Quem pode brilhar - Silya Magnana. 
Ponto Positivo - Ataque. 
Ponto Negativo - Passe e Bloqueio. 

A Argélia sempre surgiu como a principal força africana nas competições internacionais, mas com o crescimento do Quênia e a renovação promovida na própria seleção, as argelinas acabaram caindo de nível. 
Hoje a seleção não conta mais com estrelas como Tsabet, Oukazi, Oulmou e Khamtache. Ficará na responsabilidade das mais experientes da equipe, Belhocine e Magnana devem liderar essa renovada seleção argelina na Copa do Mundo. 
A estreia é no dia 22 contra o Peru. 

Peru 


Última Participação - 2007
Colocação em 2011 - Não participou. 
Estrela - Angela Leyva. 
Quem pode brilhar - Carla Rueda. 
Ponto Positivo - Ataque. 
Ponto Negativo - Bloqueio e Passe. 

O Peru tenta retomar seu lugar entre as grandes seleções. Após uma grande renovação nos últimos anos, o Peru colheu frutos de um bom trabalho de base e trouxe nomes como Leyva e Rueda para a seleção principal. 
Em 2015 a equipe ficou com a segunda colocação da terceira divisão do Grand Prix, após ser derrotada pelo Quênia por 3-1. Ainda assim, perdeu sua estrela, Angela Leyva, que corre contra o tempo para se recuperar de uma lesão no joelho. 
O Peru pode usar essa Copa do Mundo como um grande teste para essa nova geração do vôlei peruano, que promete bons resultados no futuro. 
A estreia é contra a Argélia dia 22. 

fonte : FIVB.org 

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Análise - Copa do Mundo Feminina 2015



Em 10 dias começará a edição 2015 da Copa do Mundo Feminina, que mais uma vez será realizada no Japão. A competição contará com 12 seleções, que inicialmente estarão divididas em dois grupos, mas jogarão todas contra todas. 
As duas melhores seleções garantem vaga para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. O blog faz agora uma análise das seleções participantes e mostra quem pode garantir a vaga olímpica e quem deve usar a competição como testes para os qualificatórios continentais. 
Começamos pelo Grupo A da competição que contará com Argentina, Cuba, Quênia, República Dominicana, Rússia e Japão. Que jogarão entre 22 e 27 de agosto em Tóquio. 

Japão 


Última participação - 2011 
Colocação em 2011 - 4º Lugar. 
Estrela - Saori Kimura. 
Quem pode brilhar? - Sarina Koga. 
Ponto Positivo - Defesa 
Ponto Negativo - Ataque e Bloqueio. 

A seleção japonesa é a anfitriã da Copa do Mundo, mais uma vez. Em 2011, lideradas por Takeshita, Saori e Ebata, bateram na trave e ficaram com quarta colocação, lembrando que em 2011 se classificavam três seleções para os Jogos Olímpicos, naquele caso, Londres em 2012. 
Hoje o panorama da seleção japonesa é completamente diferente, renovada e com um elenco jovem, as nipônicas se apoiam na capitã Saori para tentar fazer frente aos grandes. 
A jovem ponteira Koga pode fazer a diferença para o time japonês e dividir a responsabilidade no ataque. Não se sabe ainda da condição de jogo da oposta Ebata, que lesionada, desfalcou o time no Grand Prix, coube a Sakoda a função de definidora maior do time.
Para o Japão a Copa do Mundo servirá mais como preparação, pois com um elenco muito jovem a seleção japonesa pode poupar esforços para conseguir a vaga pelo Qualificatório Mundial, que também deve acontecer no Japão em 2016. 
A estreia japonesa é contra a Argentina no dia 22. 

Rússia 


Última Participação - 1999 
Colocação em 2011 - Não participou. 
Estrela - Nataliya Goncharova. 
Quem pode brilhar? - Ksenia Ilchenko. 
Ponto Positivo - Ataque e Bloqueio. 
Ponto Negativo - Passe. 

A Rússia retorna à Copa do Mundo após 16 anos longe da competição. Retorna com status de favorita por uma das vagas, junto com China e EUA é uma das potências da competição. Também renovada, a seleção contou com uma brilhante participação da oposta Goncharova no Grand Prix, onde terminou com o prêmio de melhor oposta e a seleção russa ficou com a medalha de prata. 
Para a Copa do Mundo a Rússia contará com a volta da ponteira Tatiana Kosheleva, que perdeu o Grand Prix por causa de uma lesão e da levantadora Evgenia Startseva que também estava lesionada. 
Por outro lado a Rússia não contará com a oposta Gamova (não convocada), a ponteira Sokolova (convocada mas recusou o convite devido a falta de forma física), a central Shlyakhovaya (não recuperada de lesão) e da levantadora Matienko (pediu dispensa). 
Para lutar pela vaga, a seleção russa pode contar com a jovem ponteira Ksenia Ilchenko, de apenas 20 anos, que chegou na seleção nessa temporada e já mostrou um grande vôlei. Filha da lendária Irina Smirnova, Ilchenko pode ser o equilíbrio necessário para a Rússia na recepção. 
A estreia russa é no dia 22 contra a República Dominicana. 

Quênia 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 12º Lugar. 
Estrela - Merci Moim. 
Quem pode brilhar? - Janet Wanja. 
Ponto Positivo - Ataque. 
Ponto Negativo - Defesa. 

As Rainha da África, como são carinhosamente chamadas as quenianas, estão em um ano dos sonhos! Após o título da terceira divisão do Grand Prix, onde derrotou o Peru na final, as quenianas se encheram de moral e orgulho para tentar fazer bonito nessa Copa do Mundo.
Para isso contarão com o bom aproveitamento de Merci Moim no ataque e da rapidez de Janet Wanja nos levantamentos. A vaga pela Copa do Mundo será muito complicada para as quenianas, que com certeza ganharão mais experiência e desfilarão sua alegria e um vôlei cada vez mais bem jogado. 
O Quênia tem estreia marcada para o dia 22 contra as cubanas. 

Argentina 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 10º Lugar. 
Estrela - Yael Castiglione. 
Quem pode brilhar? - Lucia Fresco. 
Ponto Positivo - Levantamento e Ataque. 
Ponto Negativo - Passe e Defesa. 

A Argentina é uma seleção com bons nomes individuais, que jogam um bom voleibol pelos clubes, mas não se apresentam tão bem pela seleção. 
A levantadora Castiglione tem passagens internacionais, inclusive pelo Brasil na última temporada, junto com a central Sosa, foram jogadoras da equipe de Rio do Sul. O time também se apoia na oposta Fresco, que tem passagens pela Itália e pelo Azerbaijão. 
A chance da Argentina é o qualificatório sul-americano, com o Brasil fora da disputada por uma vaga, a América do Sul terá direito a mais um represente, e a Argentina pode ser esse segundo representante. 
A Argentina estreia contra as donas da casa no dia 22. 

Cuba 


Última Participação - 2007 
Colocação em 2011 - Não participou. 
Estrela - Melissa Vargas. 
Quem pode brilhar? - Daymara Lescay. 
Ponto Positivo - Ataque. 
Ponto Negativo - Passe. 

A seleção cubana já foi uma grande potência mundial. Com três títulos olímpicos, as morenas da ilha não conseguem um resultado expressivo desde a medalha de bronze nas olimpíadas de Atenas em 2004. De lá pra cá muita coisa mudou, nomes como Ramirez, Ruiz, Calderon, Santos, Carillo e Barros deixaram a seleção para seguirem uma carreira internacional. A geração de Carcaces, Palacios, Giel e Silva fez a mesma coisa.
Hoje a estrela cubana é a ponteira/oposta Melissa Vargas de apenas 15 anos, que vem carregando a seleção cubana nas costas. Lescay e Matienzo podem ajudar a jovem cubana no ataque. O caminho para Cuba chegar ao Rio não está na Copa do Mundo e sim no qualificatório da NORCECA. Isso se a seleção americana conseguir sua vaga pela Copa Mundo. Ainda assim, Cuba encararia times de respeito como República Dominicana e Porto Rico. 
Cuba estreia dia 22 contra o Quênia. 

República Dominicana 


Última Participação - 2011 
Colocação em 2011 - 8º Lugar 
Estrela - Bethania De La Cruz. 
Quem pode brilhar? - Gina Mambru. 
Ponto Positivo - Ataque. 
Ponto Negativo - Passe. 

As dominicanas seguem seu trabalho para construir uma seleção competitiva. Em 2014 fizeram uma excelente participação no Mundial da Itália, onde terminaram com a 5ª colocação, ficando na frente da Rússia, por exemplo. 
A equipe corre contra o tempo para ter sua maior estrela em forma para a competição. Desde o final da temporada a ponteira De La Cruz vem sofrendo com uma lesão no ombro direito, lesão essa que limitou sua participação no Mundial de Clubes, quando foi campeão pelo Eczacibasi e também tornou nulas sua participação no Pan de Toronto, onde as dominicanas terminaram com medalha de bronze. 
Para isso a grande esperança de bola no chão para as dominicanas é a oposta Mambru, que já jogou no Brasil. Rivera e Valdez poder ser opções ofensivas pela ponta e pelo meio, respectivamente. 
A estreia das dominicanas é contra a Rússia, também no dia 22. 

Fotos - FIVB.org 

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Mudança de ares, e plataforma !



Esse post pode ser interpretado como uma despedida ou apenas como uma passagem. Foram 5 anos me dedicando sozinho ao blog, cobrindo todos os campeonatos que eu consegui e tentando deixa-lo mais atualizado possível. 
Mas chega um momento em nossas vidas que a mudança é muito necessária, e foi assim que senti que estava deixando o blog de lado, uma coisa que me dediquei tanto estava ficando jogada e sem qualidade. Por isso resolvi mudar. 
Hoje, transformo o blog em uma página de Facebook, onde conseguirei me dedicar com mais qualidade ao espaço. Onde o blog se torna um espeço muito mais dinâmico e rápido. A mudança muito se deve ao estilo da plataforma, o blog exigia textos mais complexos e mais longos, mais detalhistas. No Facebook a rapidez será maior e o texto, não perderá qualidade, mas diminuirá consideravelmente de tamanho. 
Foram 5 anos de um blog muito proveitoso para mim e, espero, que para vocês também. 

Muito obrigado por esses 5 anos de acessos, e de comentários, seja aqui ou seja no Twitter. Espero vocês na página ! 

Murilo Trevisan Fantinatti 






sábado, 21 de fevereiro de 2015

CL Feminina - Definidos os classificados para os Playoffs 6 !!


Foram encerrados essa semana os confrontos de Playoffs 12 da Champions League Feminina. Os seis times classificados agora brigam por três vagas no Final Four que será sediado pelo Chemik Police na Polônia. 
O confronto que mais chamava a atenção era o novo encontro entre Vakifbank Istanbul e Dínamo Kazan. Na primeira partida realizada em Kazan a equipe turca suou e venceu por 3-2. Essa semana jogando em casa, o time de Costagrande, Vasileva e Shiella não tomou conhecimento de Gamova e Del Core e aplicou um 3-0. 
O Moscou segue firme sua campanha na Europa. A equipe contou com duas ótimas partidas da oposta Goncharova e da jovem Markova para eliminar o Piacenza da competição. As russas aplicaram dois 3-0 nas italianas, dentro e fora de casa. 
O Fenerbahçe precisou suar a camisa para passar pelo Dresdner. Jogando na Alemanha, a equipe turca aplicou um 3-0, com isso no jogo de volta elas só precisavam de dois sets para se classificarem. O Dresdner venceu a partida por 3-2 e o Fenerbahçe conseguiu a classificação. 
O Busto Arsizio surpreendeu o estrelado Azeryol Baku. A equipe italiana vem contando com grandes atuações da oposta Diouf e da levantadora polonesa Wolosz. Jogando fora de casa as italianas venceram Brakocevic e companhia por 3-1. No jogo de volta a equipe azeri foi melhor e venceu por 3-2, o placar não foi suficiente e o Azeryol ficou de fora. 
O Cannes até tentou mas o Volero Zurich saiu vitorioso do confronto. A equipe suíça contou com grande atuações de Rabadzhieva, Mammadova e Rykhliuk para garantir vaga nos Playoffs 6. Jogando fora de casa o Volero venceu por 3-2, dentro de casa a vitória foi por 3-1. 
O Eczacibasi vem sendo o time mais regular da competição. Com uma linha de passe reforçada pela americana Larson e com os ataques pesados da dominicana De La Cruz e Darnel. No confronto contra o Prostejov, amplo favoritismo da equipe turca que venceu por 3-1 fora de casa e aplicou 3-0 jogando em casa. 

Playoffs 12 

Dínamo Kazan x Vakifbank Istanbul 

Ida - Dínamo Kazan 2 x 3 Vakifbank Istanbul (26/24 , 21/25 , 20/25 , 27/25 e 07/15) Estatísticas

Volta - Vakifbank Istanbul 3 x 0 Dínamo Kazan (25/22 , 25/21 e 25/14) Estatísticas

Sets - Vakifbank 6 x 2 Dínamo Kazan. 

MVP do Confronto - Carolina Costagrande (Vakifbank Istanbul) 


Dresdner SC x Fenerbahçe Grundig Istanbul 

Ida - Dresdner SC 0 x 3 Fenerbahçe Grundig Istanbul (23/25 , 15/25 e 15/25) Estatísticas

Volta - Fenerbahçe Grundig Istanbul 2 x 3 Dresdner SC (26/24 , 24/26 , 19/25 , 25/18 e 13/15) Estatísticas

Sets - Fenerbahçe 5 x 3 Dresdner SC 

MVP do Confronto - Kim Yeon-Koung (Fenerbahçe) 


RC Cannes x Volero Zurich 

Ida - RC Cannes 2 x 3 Volero Zurich (25/21 , 09/25 , 25/16 , 17/25 e 05/15) Estatísticas

Volta - Volero Zurich 3 x 1 RC Cannes (25/14 , 25/20 , 25/27 e 27/25) Estatísticas

Sets - Volero 6 x 3 Cannes 

MVP do Confronto - Olesia Rykhliuk (Volero Zurich) 


Agel Prostejov x Eczacibasi VitrA 

Ida - Agel Prostejov 1 x 3 Eczacibasi VitrA (25/18 , 15/25 , 14/25 e 21/25) Estatísticas

Volta - Eczacibasi VitrA 3 x 0 Agel Prostejov (25/14 , 25/14 e 25/19) Estatísticas

Sets - Eczacibasi 6 x 1 Prostejov 

MVP do Confronto - Jordan Larson (Eczacibasi VitrA) 


Nordmeccanica Piacenza x Dínamo Moscou 

Ida - Nordmeccanica Piacenza 0 x 3 Dínamo Moscou (27/29 , 18/25 e 23/25) Estatísticas

Volta - Dínamo Moscou 3 x 0 Nordmeccanica Piacenza (25/20 , 25/16 e 25/15) Estatísticas

Sets - Moscou 6 x 0 Piacenza 

MVP do Confronto - Nataliya Goncharova (Dínamo Moscou) 


Azeryol Baku x Unedo Yamamay Busto Arsizio 

Ida - Azeryol Baku 1 x 3 Unedo Yamamay Busto Arsizio (24/26 , 21/25 , 25/19 e 14/25) Estatísticas

Volta - Unedo Yamamay Busto Arsizio 2 x 3 Azeryol Baku (14/25 , 26/24 , 20/25 , 25/18 e 10/15) Estatísticas

Sets - Busto Arsizio 5 x 4 Azeryol 

MVP do Confronto - Valentina Diouf (Unedo Yamamay Busto Arsizio) 


Playoffs 6 

Vakifbank Istanbul x Fenerbahçe Grundig Istanbul 

Eczacibasi VitrA x Volero Zurich 

Unedo Yamamay Busto Arsizio x Dínamo Moscou 

fonte : cev.lu 

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Champions League Masculina também conhece seus confrontos de Playoffs 12 !!


Os confrontos de Playoffs 12 também foram definidos para a edição masculina da Champions League.A equipe do Berlin Recycling Volley será a anfitriã do Final Four, por isso não disputa os Playoffs. Na fase de grupos a equipe alemã terminou com a segunda melhor campanha do Grupo C, atrás dos poloneses do Rzeszow. 
O destaque da fase de grupos ficou o Zenit Kazan que terminou na liderança do Grupo D com seis vitórias em seis jogos e não perdeu nenhum set na competição. A equipe que conta com a volta do ponteiro americano Matt Anderson ainda se reforçou com a chegada do levantador iraniano Saed Marouf. 

Classificação Final 

Grupo A 

1º- Tomis Constanta (5-1) - 14 pontos. 
2º- Copra Volley Piacenza (4-2) - 12 pontos. 
3º- Knack Roeselare (3-3) - 9 pontos. 
4º- #Dragons Lugano (0-6) - 1 ponto. 

Grupo B 

1º- Lokomotiv Novosibirsk (5-1) - 15 pontos.
2º- Jastrzebski Wegiel (4-2) - 11 pontos. 
3º- Cai Teruel (2-4) - 7 pontos. 
4º- Marek Union-Ivkoni (1-5) - 3 pontos. 

Grupo C 

1º- Asseco Resovia Rzeszow (5-1) - 14 pontos.
2º- Berlin Recycling Volleys (4-2) - 14 pontos. 
3º- Budvanska Rivjera Budva (2-4) - 5 pontos. 
4º- ACH Volley Ljubljana (1-5) - 3 pontos. 

Grupo D 

1º- Zenit Kazan (6-0) - 18 pontos. 
2º- VfB Friedrichshafen (3-3) - 10 pontos. 
3º- Posojilnica AICH/DOB (2-4) - 5 pontos. 
4º- Olympiacos Piraeus (1-5) - 3 pontos. 

Grupo E 

1º- Belgorie Belgorod (5-1) - 15 pontos. 
2º- Cucine Lube Treia (3-3) - 10 pontos. 
3º- Fenerbahçe SK.Istanbul (3-3) - 7 pontos. 
4º- Paris Volley (1-5) - 4 pontos. 

Grupo F 

1º- PGE Skra Belchatow (6-0) - 18 pontos. 
2º- Precura Antwerp (3-3) - 9 pontos. 
3º- Hypo Tirol Innsbruck (2-4) - 6 pontos. 
4º- Jihostroj Ceske Budejovice (1-5) - 3 pontos. 

Grupo H 

1º- Sir Safety Perugia (5-1) - 14 pontos. 
2º- Halkbank Ankara (5-1) - 14 pontos. 
3º- Tours VB (1-5) - 5 pontos.
4º- Noliko Maaseik (1-5) - 5 pontos. 

* em verde os classificados para os Playoffs 12 

Confrontos de Playoffs 12 

Assim como na edição feminina teremos um confronto de Playoffs 12 que será a reedição da Final da temporada passada. O Halkbank Ankara enfrentará o Belgorie Belgorod. A equipe turca conta com nomes como Juantorena, Kubiak e Sokolov enquanto o time russo conta com o gigante Muserskiy, Tetyukhin e Kthey. 
Destaque para Polônia, Rússia e Itália que conseguiram colocar todos os seus representantes nos Playoffs12. Com os resultados dessa fase, aumentam as chances de confrontos entre equipes do mesmo país nos Playoffs 6. 

(ALE) VfB Friedrichshafen x Asseco Resovia Rzeszow (POL) 

(ROM) Tomis Constanta x Lokomotiv Novosibirsk (RUS) 

(POL) Jastrzebski Wegiel x Sir Safety Perugia (ITA) 

(ITA) Cucine Lube Treia x PGE Skra Belchatow (POL) 

(ITA) Copra Volley Piacenza x Zenit Kazan (RUS) 

(TUR) Halkbank Ankara x Belgorie Belgorod (RUS)

fonte > cev.lu